23 de setembro de 2010

A Fonte de S. Domingos

No Largo fronteiro ao Convento de S. Domingos (1238-1832)  existiu desde meados do Séc. XVI um Chafariz, que em 1845 foi transferido para o Largo do Laranjal e que hoje se encontra em frente da Igreja da Trindade, por detrás dos Paços do Concelho.
Ao mesmo tempo que trasladava o dito chafariz, por motivo de arranjo urbanístico do largo e maior fluência viária, mandou a vereação portuense erguer em local próximo, uma fonte, conforme projecto aprovado em sessão da Câmara de 30 de Julho de 1845.


Esta fonte foi incrustada num prédio que foi igualmente construído na mesma altura pelo seu proprietário, o conselheiro Domingos Faria. Anos mais tarde foi o prédio vendido a Manuel Francisco Araújo que em 1829 fundara a Papelaria Araújo & Sobrinho, ainda hoje ali existente.

Fotografia existente numa das paredes da montra da loja, visível do seu exterior, vendo-se do lado esquerdo parte da fonte. (foto via A vida em fotos

A fonte era bastante bonita, tendo na parte superior um grande medalhão em granito com as armas da cidade (que se encontram hoje à entrada dos jardins do SMAS na rua Barão Nova Sintra) e duas bicas com água do manancial de salgueiros, bicas essa com a forma de golfinhos encimados por uma concha de Santiago. Foi a fonte inaugurada a 9 de Abril de 1849, conforme constava numa das pedras do frontespício: «Começou a lançar agoa a 9 de abril de 1849. Por ocasiao de Se solemnizarem os annos De Sua Magestade Fidelissima a rainha A Senhora D. Maria 2ª». 
Em 1922 foi a fonte desmontada mantendo-se apenas a moldura do arco granítico, tendo a  Araújo & Sobrinho aproveitado o seu espaço para expandir a loja e criar uma nova montra do centenário estabelecimento. 

5 comentários:

Jorge Portojo disse...

E a Fonte que estava encostada à actual Araújo e Sobrinho está no Jardim de S. Lázaro.

Gabriel Silva disse...

Caro Jorge,
Essa fonte de S. Lázaro provinha da Sacristia do antigo Convento de S. Domingos e encontra-se naquele Jardim desde a sua abertura, em 1834.

Creio bem que a fonte de S. Domingos, junto à Araújo&Sobrinho dela não reste senão o referido brasão e o arco granítico.

Jorge Portojo disse...

Caro Gabriel,
Foi o que li sobre ela. O brazão existe, o arco não sei.

Porto disse...

Caro Gabriel Silva,
Ainda se pode ver (mas agora dentro da Papelaria Araújo & Sobrinho) a imagem de St.ª Catarina, proveniente da Fonte de S. Domingos.
um abraço,

Jose Falcao disse...

Boa tarde

Relativo a fonte de s.domingos , o seu Brasão (1850) está presente nos Jardins e mata dos SMAS NA rUA DO bARÃO DE NOVA sINTRA -285
Aberto ao Público de 2º a 6º feira

José Falcão